Certified Translation of Portuguese language Texting for Legal cases

02/13/14 | by carlos | Categories: news

Technology also has an obvious effect in legal circles.

One notes, in older contracts, references being made to the exclusive allowable communications between parties. Older contracts provide for letters, telex and telegrams, for instance. Nowadays barely anybody uses telegrams and telex machines are also a thing of the past. In the eighties, telecopiers (also referred as fax machines, in more common usage) made their ways into the text of contracts, and email is now a rule.

In certain countries, however, laws are not updated, and codes are literally interpreted. Believe it or not, courts refuse to accept as evidence communications provided in newer technologies.

Such is not the case of the USA, where communications in most formats are allowed as evidence in Court cases.

We note, right now, increasing use of texting threads, or even facebook and other types of chatting (whatsapp, for instance), as evidence in litigations of all types. Of course, such communications in Portuguese ust be translated, and that is where http://www.portuguesetranslations.com comes in.

Translating these types of communication has its challenges, though. For instance, there is excessive use of abbreviations in such communications, many of which are obscure. People also make up abbreviations which are not common place.

Additionally, emoticons are often used in such communications, which can lead to different interpretations of the text.

A further problem is the carefree attitude exercised by people when texting or chatting. Sentences are often poorly constructed, often leading to ambiguous interpretation of the text. Normally, very few people do review texting or chatting before sending it, adding to further confusion.

PLEASE NOTE THAT THIS POST SHOULD NOT BE CONSTRUED AS LEGAL ADVICE OF ANY KIND.

Permalink

Considerações sobre traduções de certidões de casamento

02/05/13 | by carlos | Categories: news

Nos Estados Unidos, ao contrário do Brasil, não é necessário enviar ou apresentar ao tradutor or original documento, ou fotocópia autenticada. Isto facilita muito as coisas, reduzindo custosas taxas de despacho, deslocamento, gasolina, passagens, e também economiza tempo.

Desta maneira, o documento pode ser enviado por fax, email ou mesmo correio normal.

No caso de tradução de certidões de casamento brasileiras, algumas, mais antigas, têm faixas coloridas nas cores verde e amarela no meio do documento, que impedem a sua leitura adequada quando o documento é enviado por fax, pois cria faixas cinzas. Nesse caso, é melhor digitalizar o documento com um scanner.

Ao digitalizar o documento, use uma alta resolução. Se possível, salve em formato PDF, no tamanho de uma página normal (alguns programas criam um documento enorme, que pode ser reduzido). Não é uma boa ideia tirar foto do documento.

Algumas certidões mais antigas são escritas a mão, e outras ainda, impressas com impressora matricial.

É sempre bom confirmar os dados na tradução imediatamente, ao receber no correio. Geralmente, é muito mais fácil corrigi-la imediatamente, do que diversos meses (ou anos) depois.

Embora certidões de casamento sejam documentos simples, muitas contêm certas nuances que somente um tradutor experiente perceberá. Assim, não é uma boa ideia levar a agências de viagem, empresas de remessa de dinheiro, ou multiservice, pois geralmente, usam resumos de tradução, que podem lhe causar problemas, ou pior ainda, usam softwares de tradução, que traduzem o que não devem, e não traduzem o que devem.

Quando a pessoa se divorcia ou se separa, os documentos dos países lusófonos geralmente emitem certidões de casamento com averbação de divórcio.


Permalink

TRADUÇÃO JURAMENTADA DE CERTIDÃO DE NASCIMENTO

04/11/11 | by carlos | Categories: news

Normalmente exigida para processo de Green Card, pelo I.N.S.. Entretanto, a certidão de nascimento frequentemente pode ser pedida por escolas, departamentos de registro civil (para casamento), processos de naturalização, etc..




A certidão de nascimento é um documento de estado civil no Brasil, e pelo menos teoricamente, não pode ser emitido após o casamento do indivíduo. Em alguns casos é emitido, com alusão ao casamento/separação e divórcio. Normalmente é um documento de uma página, alguns com frente e verso. No Estado de Goiás é emitido em forma de carteira, similar ao RG em tamanho.


Tel (305) 397-8081 – email: info@brazilyellowpages.com Texto de Carlos de Paula. Não pode ser reproduzido sem permissão do autor.




Este site só contém informações pertinentes ao uso de traduções juramentadas de documentos brasileiros nos Estados Unidos. Não temos informações sobre o uso de traduções juramentadas de documentos brasileiros para uso em outros países.


Permalink

TRADUÇÃO JURAMENTADA DE ATESTADOS MÉDICOS

04/11/11 | by carlos | Categories: news

By carlos on Apr 7, 2011 | In Uncategorized | Send feedback » | Edit Edit…
Atestados médicos são usados basicamente em processos de advance parole, ou seja autorização de viagem antecipada, junto ao INS. Além disso, podem ser usados junto a seguradoras (normalmente em conjunto com faturas de serviços médicos e hospitalização, para reembolso de despesas), junto a empregadores (para justificar ausência prolongada), processos de responsabilidade civil, como também para apresentação a médicos americanos. Nesse último caso, geralmente vêem acompanhados de exames e relatórios mais específicos.

Os atestados médicos geralmente são curtos, indicando o problema de saúde do paciente. Frequentemente contêm o código de CID (Código Internacional de Doença), que ajuda a identificar o diagnóstico.
Preço da tradução: Variável

(305) 397-8081 – email: mailto: info@portuguesetranslations.com Texto de Carlos de Paula. Não pode ser reproduzido sem permissão do autor. Este site só contém informações pertinentes ao uso de traduções juramentadas de documentos brasileiros nos Estados Unidos. Não temos informações sobre o uso de traduções juramentadas de documentos brasileiros para uso em outros países.

Permalink

Atendendo as principais aglomerações de brasileiros nos Estados Unidos

04/11/11 | by carlos | Categories: news

A De Paula Translations tem no momento três escritórios para atender as principais aglomerações proporcionais de brasileiros nos Estados Unidos, inclusive Loch Lomond, Bonni Lock-Woodsetter North, North Bay Village, East newark, Framingham, Harrison-NJ, Danbury, Somerville, Sunshine Ranches, Flying Hills, Deerfield Beach, Fox River, Edgartown, West Yarmouth, Marlborough, Kearny, Doral, Everett, Long Branch, Vineyard Haven, Hudson, Miami Beach. Oak Buffs, Oakland Park, Pompano Beach Highlands, Sandalfoot Cover, South River, Kendall Green, Country Estates, Tisbury, Barnstable Town, Sea Ranch Lakes, Newark, Ramblewood East, Doctor Phillips, Keene, Cliffside Park, Aventura, Milford, Dennis Port, Cottonwood, Woods Hole, Malden, Palm Aire, Key Biscayne, Westbrook Center, Surfside, Yarmouth, Juno Ridge, Hillside, Sunny Isles Beach, Lowell, Mount Vernon, Forest Home, Bethel, Bay Harbor Islands, Conway, Fairview, Revere, Port Chester, Ojus, Willow, South Yarmouth, South Lancaster, Strawberry, Southwest Orange, Chelsea, Hillcrest, Granville South, Northeast Ithaca, Medford, Rolling Oaks, Bridgeport, Kendall, Naugatuck, Coconut Creek, Pompano Beach, Nyack, Ashland, Pinecrest, Biscayne Park, Corte Madera, Friendship Village, The Crossings, North Lauderdale, Harbor Hills, Boca Ponte, North Plymouth, North Westside, Gutternburg, Boca del Mar, Bal Harbour, Cutler, Big Pine Key, Hopedale, Elizabeth, Coral Springs, Lake Clarke Shores, Ives Estates, Boca Raton, Malheur Junction

http://www.brazilyellowpages.com
1 (855) DEPAULA 337-2852

Permalink

Site da De Paula Translations em Português

04/11/11 | by carlos | Categories: news

Se prefere informações em português, visite nosso outro site, http://www.brazilyellowpages.com

Permalink

TRADUÇÃO JURAMENTADA DE BOLETIM DE NOTAS

04/11/11 | by carlos | Categories: news

Frequentemente confundido com o histórico escolar, o boletim de notas nada mais é do que um histórico do ano corrente. Geralmente é necessário traduzi-lo quando o aluno não concluiu determinado ano, incluindo as notas que seriam usadas para cálculo da média final, que aparece nos históricos. O boletim de notas frequentemente pode ser emitido em forma de guia de transferência.

Estes documentos podem variar bastante em tamanho, formato e conteúdo. Alguns incluem não somente notas, como também carga horária e informaão sobre frequência.
Preço da tradução: Variável

Tel (305) 397-8081 – email: mailto:carlosdepaula@mindspring.com Texto de Carlos de Paula. Não pode ser reproduzido sem permissão do autor.

Permalink

O que considerar ao se matricular numa faculdade americana

04/11/11 | by carlos | Categories: news

Harvard, Yale, MIT, todos conhecem. Entretanto, são caríssimas, e frequentemente, podem nem oferecer o melhor programa acadêmico para a sua área específica. Custo não é a única consideração. A seguir, uma lista das coisas que devem ser consideradas ao escolher uma faculdade sob o ponto de vista acadêmico, como também de conforto e bem-estar. Estes assuntos serão tratados em detalhes em futuros posts.

a) Local - se a faculdade está dentro de uma cidade, rural, etc

b) Proporção de homens x mulheres

c) Criminalidade nas redondezas - crime existe nos EUA, sim

d) Sotaque falado na região

e) Elitismo da instituição

f) Proporção de estudantes afro-americanos (politicamente incorreto, mas deve ser considerado)

g) Recomendação pessoal de alguém que estudou lá recentemente

h) Vida social muito intensa

i) Ênfase em esportes

j) Proximidade de centros importantes

k) Qualidade da sua cadeira específica

l) Clima

m) Grau de competitividade

n) Sectarismo religioso da instituição


Permalink

Tradução de carteira de motorista americana para uso no Brasil

04/11/11 | by carlos | Categories: news

Se você tem carteira de motorista americana, e deseja alugar um carro para passear no Brasil, agora poderá usar sua carteira americana, devida traduzida pela De Paula Translations, http://www.portuguesetranslations.com.

A seguir o texto da obscura resolução que lhe permite isso:

RESOLUÇÃO Nº 193, DE 26 DE MAIO DE 2006

Dispõe sobre a Regulamentação do Candidato ou Condutor Estrangeiro

O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO – CONTRAN, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Art. 12, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que instituiu o Código de Trânsito Brasileiro e, conforme o Decreto nº 4.711, de 29 de maio de 2003, que dispõe sobre a coordenação do Sistema Nacional de Trânsito e,

CONSIDERANDO o inteiro teor dos Processos números 80001.006572/2006-25 e 80001.003434/2006-94;

CONSIDERANDO a necessidade de uma melhor uniformização operacional acerca do condutor estrangeiro;

CONSIDERANDO a necessidade de compatibilizar as normas de cunho internacional de direito com as diretrizes da legislação de trânsito brasileira em vigor como instrumento com vistas a otimizar o campo das relações internacionais; e,

CONSIDERANDO o que ficou deliberado na Reunião da Câmara Temática de Formação e Habilitação de Condutores realizada em 16 e 17 de fevereiro de 2006, resolve:

Art. 1º. O condutor de veículo automotor, natural de país estrangeiro e nele habilitado, desde que penalmente imputável no Brasil, poderá dirigir no Território Nacional quando amparado por convenções ou acordos internacionais, ratificados e aprovados pela República Federativa do Brasil e, igualmente, pela adoção do Princípio da Reciprocidade, no prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias, respeitada a validade da habilitação de origem.

§ 1º O prazo a que se refere o caput deste artigo iniciar-se-á a partir da data de entrada no âmbito territorial brasileiro.

§ 2º O órgão máximo de trânsito da União informará aos órgãos ou entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal a que países se aplica o disposto neste artigo.

§ 3º O condutor de que trata o caput deste artigo deverá portar a carteira de habilitação estrangeira, dentro do prazo de validade, acompanhada da respectiva tradução juramentada e do seu documento de identificação, devidamente reconhecida mediante registro junto ao órgão ou entidade executivo de trânsito dos Estados ou do Distrito Federal.

§ 4º O condutor estrangeiro, após o prazo de 180 (cento e oitenta) dias de estada regular no Brasil, pretendendo continuar a dirigir veículo automotor no âmbito territorial brasileiro, deverá submeter-se aos Exames de Aptidão Física e Mental e Avaliação Psicológica, nos termos do artigo 147 do CTB, respeitada a sua categoria, com vistas à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação.

§ 5º Na hipótese de mudança de categoria deverá ser obedecido o estabelecido no artigo 146 do Código de Trânsito Brasileiro.

§ 6º O disposto nos parágrafos anteriores não terá caráter de obrigatoriedade aos diplomatas ou cônsules de carreira e àqueles a eles equiparados.

Art. 2º. O condutor de veículo automotor, natural de país estrangeiro e nele habilitado, em estada regular, desde que penalmente imputável no Brasil, detentor de habilitação não reconhecida pelo Governo brasileiro, poderá dirigir no Território Nacional mediante a troca da sua habilitação de origem pela equivalente nacional junto ao órgão ou entidade executiva de trânsito dos Estados ou do Distrito Federal e ser aprovado nos Exames de Aptidão Física e Mental, Avaliação Psicológica e de Direção Veicular, respeitada a sua categoria, com vistas à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação.

Art. 3º. Ao cidadão brasileiro habilitado no exterior serão aplicadas as regras estabelecidas nos artigos 1º ou 2º, respectivamente, comprovando que mantinha residência normal naquele País por um período não inferior a 06 (seis) meses quando do momento da expedição da habilitação.

Art. 4º. O estrangeiro não habilitado, com estada regular no Brasil, pretendendo habilitar-se para conduzir veículo automotor no Território Nacional, deverá satisfazer todas as exigências previstas na legislação de trânsito brasileira em vigor.

Art. 5º. Quando o condutor habilitado em país estrangeiro cometer infração de trânsito, cuja penalidade implique na proibição do direito de dirigir, a autoridade competente de trânsito tomará as seguintes providências com base no artigo 42 da Convenção sobre Trânsito Viário, celebrada em Viena e promulgada pelo Decreto nº 86.714, de 10 de dezembro de 1981:

I – recolher e reter o documento de habilitação, até que expire o prazo da suspensão do direito de usá-la, ou até que o condutor saia do território nacional, se a saída ocorrer antes de expirar o citado prazo;

II – comunicar à autoridade que expediu ou em cujo nome foi expedido o documento de habilitação, a suspensão do direito de usá-lo, solicitando que notifique ao interessado da decisão tomada;

III – indicar no documento de habilitação, que o mesmo não é válido no território nacional, quando se tratar de documento de habilitação com validade internacional.

Parágrafo único. Quando se tratar de missão diplomática, consular ou a elas equiparadas, as medidas cabíveis deverão ser tomadas pelo Ministério das Relações Exteriores.

Art. 6º. O condutor com Habilitação Internacional para Dirigir, expedida no Brasil, que cometer infração de trânsito cuja penalidade implique na suspensão ou cassação do direito de dirigir, terá o recolhimento e apreensão desta, juntamente com o documento de habilitação nacional, pelo órgão ou entidade executivo de trânsito do Estado ou do Distrito Federal.

Parágrafo único. A Carteira Internacional expedida pelo órgão ou entidade executiva de trânsito do Estado ou do Distrito Federal não poderá substituir a CNH.

Art. 7º. Ficam revogados os artigos 29, 30, 31 e 32 da Resolução nº 168/2004 – CONTRAN e as disposições em contrário.

Art. 8º. Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação.

Alfredo Peres da Silva

Presidente

Jaqueline F. Chapadense Pacheco

Ministério das Cidades – Suplente

Renato Araújo Junior

Ministério da Ciência e Tecnologia – Titular

Rodrigo Lamego de Teixeira Soares
Ministério da Educação – Titular

Carlos César Araújo Lima

Ministério da Defesa – Titular

Edson Dias Gonçalves
Ministério dos Transportes – Titular

Permalink